sábado, agosto 13, 2005

Cantinho da Saudade, de São Percheiro

Aconselho a leitura.



Me digam porquê?!

desta pressa

sem correr,

correm, passam,

olham sem ver...

Medo de parar,

de sentar

de escutar,

de estender a mão

indiferentes a tudo

à guerra,

à fome,

ao medo,

ao medo de dizer sim

a certeza de dizer não!


(Poesia de São Pecheiro)
Copiado daqui

2 comentários:

Leonoretta disse...

lindo poema, para mais sabendo de quem é. bonita homenagem à São.

beijinho da leonor

a música ficou óptima.

Vagabundo disse...

Já cá estou prontinho pra Vagabundear.
Obrigado pelo apoio.