sábado, junho 21, 2008

A uma Amiga Virtual

Foto de J.Vilhena
Foto de J.Vilhena
Foto de Taborda

Estou a torcer por ti.
Um abraço muito apertado, do tamanho do mundo.

Do blogue Catedral transcrevo alguns conselhos que deves seguir:
  • "Acreditar, ACREDITAR, ACREDITAR sempre e até ao fim, nas alturas boas e nas menos boas - sobretudo nestas - mas acreditar com alegria e no mais intimo do nosso ser é a chave para a vitória. O nosso organismo reage aos nossos pensamentos, uma disfunção de algumas células não chega para vencer a nossa mente. É o corpo que é reflexo do que nos vai na mente e não o contrário!!!
  • Ao ACREDITAR adiciona-se a Amizade de toda a gente que está à nossa volta e temos receita garantida para o sucesso. Fazer Acreditar é quase tão importante como o próprio Acreditar. Nestas batalhas não se quer desanimo nem falta de confiança, mas antes alegria, convicção e força de vontade férreas. Há que transformar as alturas menos boas em boas, e estas em óptimas. Gerar em nós e nos outros uma energia positiva é fundamental para criar as condições para uma cura rápida e segura.- Não há impossíveis no que toca às capacidades extraordinárias do poder da nossa mente e de recuperação do nosso corpo físico. ACREDITEM...
  • Com determinação e partilhando com os outros é mesmo possível vencer!!!

8 comentários:

Anónimo disse...

Acreditar!Claro. Nem há outra alternativa. É que Acreditando a gente cruza ares, mares, rios, seja lá o que for, para aquietar a saudade. Beijinhos.Amiga

Isabel-F. disse...

Fica a minha solidariedade para a tua amiga ...

e concordo com o que transcreveste do Blog Catedral ... a força que o Salvador transmite é impressionante ...

beijinhos

Zé Paulo disse...

Luísa,

O teu texto me transmite a confiança de estares envolvida com uma pessoa de uma grande energia, e com isso me transformam as tuas palavras na certeza que essa pessoa sairá fortalecida desta experiência.
Deixo aqui um beijo para ti, e como beijoqueiro nato, um beijo também para quem dedicaste este belo post.
Zé Paulo

Anónimo disse...

Reli o teu post, reciclei as forças!
Não tem sido difícil, acrediat. Não há sofrimento físico, nem dor, nem limitação. Mantenho a autonomia e a independência. Que sorte!!!!! Para além dsso estou a viver uma experiência humana muito enriquecedora. Para a Isabel e para o Zé Paulo, aquele abraço. Para ti dose dupla daquele abraço.

IO disse...

Mais um elo para a corrente, força à amiga da luh - beijo, IO (que até aproveitou para gamar uma das fotos).

IO disse...

Olá luh!!
Volto para te dizer que já picabeei tudo: foste lá?

beijo,
IO

Carlos Gil disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Gil disse...

penso que percebi o essencial. da Força do Acreditar, pese o que pese o que se sente ou, não se sentindo, sabe-se infelizmente presente.
elo-me nesta corrente de mãos não anónimas que dão o aperto de solidariedade numa que, a mim, é-me anónima (julgo), mas isso é de tudo o irrelevante.
FORÇA!!!